7

A descoberta de uma mãe!


Começamos a semana com uma convidada muito especial, a minha amiga Cristina Damaceno do blog Princesa Ágatha!! Ela veio dividir conosco a sua experiência como mãe, e a forma como se descobriu mãe... Espero que gostem, eu achei um texto lindo, me emocionei!!


Pra falar a verdade eu nunca quis ser mãe, talvez na infância até quisesse, mas adulta, jamais, quando as perguntavam eu dizia agora não dá.

Eu sempre trabalhei fora, e em empregos que exigiam muito de mim, muitas horas do meu dia, o tempo que sobrava só dava pra mim e para meu marido. Achava que era uma vida perfeita, não tinha rotina, nem preocupações com horários e que dava pra fazer fazia o que não dava, deixava pra lá. E eu sabia que com uma criança isso não poderia acontecer.

Sabe como se chama isso? Sei lá egocentrismo, egoísmo, ou qualquer coisa assim.

Quando engravidei da Ágatha em 2008, foi um CHOQUE, lembro até de um dia que em prantos falei pra minha amiga

QUEM VAI CUIDAR DESTA CRIANÇA???????

Hoje a gente cai na risada quando lembra disso, e ela sempre diz que se surpreende a cada dia comigo.

No dia da descoberta, meu marido chorava de felicidade e eu de desespero, não queria contar pra ninguém vê se pode??!!! Eu me sentia com 15 anos e mãe solteira, quando na verdade eu estava casada a 5 anos e meu marido ficou hiper feliz dizendo que era uma menina e iria se chamar Ágatha.

Mas enfim, passaram-se os meses e tudo foi encaixando, sempre ouço dizer que quando nasce um bebê, nasce também uma mãe.É a mais pura realidade, eu nunca tinha trocado uma frauda ou dado mamadeira, segurar bebe raríssimo  mas quando vi aquela princesinha tão pequenina (a cara do pai afffffff), mas saber que só dependia de mim, só eu poderia dar o alimento que ela precisava, só eu poderia acalmá-la e aquece-la também e só eu posso dar o amor que ela precisava naquele momento. Porque vocês vão concordar comigo, o pai é fundamental, mas a mãe é essencial na nossa vida pra tudo, não é verdade???


Não preciso mencionar que tudo aquilo que coloquei no inicio do post mudou rsrs, mas ao contrário do que eu imaginava, não foi ruim, pelo contrário, adorei ficar afastado do trabalho, mas vivia com a barriga no tanque e o no fogão, mas isso não foi problema eu só descobri o que era ser dona de casa nesta época, quando ela dormia a tarde, eu bem aproveitava, minha casa ficou outro clima, não era mais aquele vazio de antes que eu nem percebia que existia.

Eu tive também a minha segunda gestação do Arthur, que como algumas amigas sabem, hoje ele é a estrela mais linda do céu, mas foi diferente, no início também me assustei, mas eu não tinha preocupação de como lidar com a situação, já sabia como cuidar, eu só iria acrescentá-lo na rotina que já existia, com a diferença de ser um menininho. Eu tinha uma ansiedade enorme que ele nascesse, eu nunca me imaginava mãe de 1 quem dirá 2, então queria ver como ia ser sabe, trabalhar, casa 2 filhos, sendo um o bebê, nossa ia amar, mas isso não estava nos planos de Deus.

Hoje em dia procuro dar todo amor e carinho pra Ágatha, acho que até demais, confesso que depois desta experiência vivida, estou muito mais maleável, acabei afrouxando a corda com a Ágatha, eu era linha dura kkkkkk, tenho pavor de passar vergonha nos lugares, e quando as pessoas me elogiam, nossa como ela é educada, sempre penso tá valendo a pena kkkkkk.

Sei que não existe fórmula perfeita, e que tudo muda de uma hora pra outra, hoje meu foco como mãe é poder dar todo amor que puder pra minha filha, todo mesmo, quero que ela cresça sabendo o eu só me  tornei mulher quando ela chegou, ela é um divisor de águas e assim sempre será.

Escrevo tudo isso em prantos, não de tristeza, mas de saber que em menos de 4 anos, mudei tanta coisa na minha vida e pra melhor, muito melhor, muitas batalhas foram vencidas e sei muitas ainda vencerei, porque sou uma mulher muito mais forte e apaixonada pela minha família.


Beijos!

Cristina

Obrigada Cristina, foi uma honra ter vocês aqui no nosso cantinho...  Uma historia linda, e fico muito feliz por ter se tornado essa mãezona!!
Que venham dias melhores para nós. Beijos!!
Comentários
7 Comentários

7 comentários:

Cristiane disse...

Ah que graça de depoimento. A maternidade é algo mesmo que só vivendo pra saber. Cris

Cláudia Cassoma disse...

Uau! emocionante. É impressionante como as pessoas se desconhecem as vezes, como as pessoas não vêem que nasceram pra fazer certa coisa, e com o passar do tempo e os acontecimentos descobrem que o que sempre evitaram é o que os faria muito mais feliz. Muito linda a história da Cristina, e a Ágatha é um amenina linda demais. Amei a mesmo a história.
Muita saúde, amor e conquistas pra vocês mães e filhas; Cristina e ágatha / Aline e Emilly

Beijos doces!

Cristina disse...

OBRIGADA AMIGA, EU QUE AGRADEÇO A OPORTUNIDADE DE DIVIDIR A MINHA HISTÓRIA AMEI!!!!!!!!
BJOS BJOS

Jamilly Mãe do Lucas Davi disse...

Oi Cris, acompanhei sua historia e sempre me emocionei muito. Felicidade é o que desejo para vc e sua família. Parabéns mulher guerreira.

beijos

Gilva disse...

Olá Aline, sou amiga da Cris e estou aos prantos também... lindo lindo lindo!
Bjs

Diário da mãe e da filha disse...

Cristina, adorei te ver por aqui!
A maternidade é algo incrível mesmo.

Emocionante seu relato. Eu realmente te admiro, você é uma mulher guerreira

Beijos
Lilia

Rita Pacheco disse...

Olá
Aline, estou mudando para o word press
Se puder vai conferir lá:
http://olharesedetalhes.wordpress.com/
Grande beijo