2

Mãe Solteira? - Blogagem coletiva dia das mães.

Oi pessoal eu venho ensaiando a voltar postar aqui há algum tempo, então achei que participar dessa blogagem coletiva sobre o dia das mães seria uma boa forma de retomar.  No final do post tem os links dos blogs participantes, aproveitem para visitar!


Nesse mundo não existem duas pessoas iguais, cada pessoa é diferente na sua forma de ser e viver, então porque as mães deveriam ser todas iguais? Não existe um padrão sobre a maternidade, não existe um modelo a ser seguido.

Desde criança eu sonhava com aquele padrão já conhecido e as vezes imposto pela sociedade, me casar, ter filhos e constituir uma família feliz, mas como o mundo não é uma fabrica de realização de desejos (tomei a liberdade de citar John Green rsrs) nem tudo saiu como o esperado, eu me apaixonei, me casei e tive uma filha, mas mesmo fazendo o possível e o impossível para manter essa família que se formou e construir um lar, a vida tomou outro rumo, e as vezes você tem que deixar ir e seguir um caminho onde todos podem ser felizes, o casamento acabou e eu me vi em um novo papel, você já deve ter pensado em mãe solteira, mas não gosto desse rotulo, me tornei mãe e pai e prefiro ser vista e tratada assim.

O pai da minha filha a vê uma vez por mês, então não é um pai presente que participa do dia-a-dia da filha, que divide as responsabilidades e ajuda a educar, mesmo sem querer assumir um papel tão importante e insubstituível eu assumi o papel de pai também, doa a quem doer todos sabemos que essa é a verdade, e também sabemos que a minha filha sempre vai carregar essa falta com ela, mesmo que eu me esforce e dê o melhor de mim. Por esse motivo levanto a bandeira por pais presentes, eu não tive contato com meu pai e sei as cicatrizes que ficam.

Eu poderia fazer um texto enorme falando sobre as dificuldades de ser mãe independente, de ser mãe e pai, de ser pãe e até mãe solteira caso você assim prefira, poderia falar sobre o preconceito e os julgamentos, mas prefiro falar sobre a satisfação que é ter minha filha ao meu lado, sobre o amor imenso que existe entre nós duas e a certeza de que não importa o que aconteceu ou venha acontecer, tudo valeu a pena, ela está aqui comigo.  Também não vou ficar fazendo floreios, tem horas que é difícil, difícil demais, muitas vezes o sentimento de culpa ou o medo de não dar conta de tudo vem nos atormentar, muitas vezes tanta gente só atrapalha em vez de ajudar, mas temos o melhor ao nosso lado, e aquele sorriso ou aquele eu te amo te dá tanta força que você nem acredita que é capaz de tanto por um serzinho tão pequeno.



Não importa que tipo de mãe você, casada, do lar, solteira, que trabalha fora, hétero ou não, não importa, você é mãe!! E é a vocês que dedico essa postagem, as mães de verdade que fazem qualquer coisa pelos seus filhos! Em post mais antigos eu já falei tanto sobre o que a maternidade significa pra mim, mas hoje vejo tudo com novos olhos, olhos mais maduros, e estou feliz e realizada como mãe. E desejo do fundo do coração que você também esteja. Que o mês das mães seja um daqueles meses emocionantes em que até os comerciais nos fazem chorar de emoção e orgulho de ser mãe!

Segue a lista dos blogues das mamães que participaram da blogagem coletiva.


Inventando com a mamãe

Nosso blog diário



Comentários
2 Comentários

2 comentários:

Dulcinéia de Sá disse...

Verdade. Mãe é mãe!
Somos guerreiras e vencedoras no dia a dia.
Um Feliz dia das mães pra você!
Beijinhos!
https://dulcineiadesa.blogspot.com

Barbara Calmeto disse...

Parabéns pela sua coragem e amor. Sou filha de pais separados, mas tive a sorte de ter um pai muito presente. Bjs